PROLAPSO RETAL

O que é prolapso retal? 

O prolapso retal é uma condição em que a parte final do intestino, chamado de reto localizado logo acima do ânus torna-se dilatado e exterioriza-se através do ânus.  A fraqueza do esfíncter anal  comumente associa-se com o prolapso retal resultando também em perda involuntária de muco e fezes. Essa doença pode ocorrer em ambos os sexos, mas é mais comum entre as mulheres.

Porque o prolapso retal ocorre?

Alguns fatores podem contribuir para o desenvolvimento do prolapso retal.  Pode ocorrer por esforço evacuatório intenso  repetido ao  longo da vida ou como uma consequência tardia das lesões do parto normal.  Raramente existe uma predisposição genética.  Parece fazer parte do processo de envelhecimento dos pacientes que acabam  apresentando estiramento dos ligamentos que mantem o reto dentro da pelve e enfraquecimento da musculatura anal. Em alguns casos o prolapso resulta de uma disfunção generalizada do assoalho pélvico em associação com a incontinência urinária e o prolapso de outros órgãos. Doenças neurológicas como lesão medular ou doenças medulares podem levar ao prolapso. Na maioria das causas não encontra-se apenas uma causa.

Prolapso retal é a mesma coisa que hemorróidas?

Alguns dos sintomas podem ser semelhantes entre as duas doenças como sangramento e/ou abaulamento causado por tecido vindo do reto. O prolapso retal, entretanto,  envolve um segmento do intestino localizado em uma altura superior dentro do corpo enquanto que as hemorroidas se desenvolvem bem perto do ânus.

Como o prolapso retal é diagnosticado?

O médico diagnostica essa doença através de uma história detalhada e um exame anorretal completo. Para demonstrar o prolapso, o paciente é solicitado a fazer um esforço evacuatório durante o exame. 

Ocasionalmente o prolapso retal pode ser oculto ou interno, tornando o diagnóstico mais difícil. Nesses casos solicita-se exames adicionais como o videodefecograma. A manometria anorretal também  é  útil, sendo usada para avaliar a função da musculatura esfincteriana durante o esforço.

Como o prolapso retal é tratado?

Embora a constipação o e a dificuldade evacuatória possam contribuir para o desenvolvimento do prolapso, a simples correção desses fatores pode não resolver o problema. Existem diversas técnicas cirúrgicas para corrigir o prolapso retal.

A cirurgia via abdominal ou via retal pode ser indicada. O procedimento abdominal pode ser realizado por videolaparoscopia em alguns casos. A decisão sobre qual técnica a ser realizada inclui alguns fatores como idade, condição clínicas, extensão do prolapso e o resultado dos exames. Discuta seu caso com seu coloproctologista.

O tratamento é efetivo?

Após o tratamento, a grande maioria dos pacientes obtém alívio completo ou melhora importante dos sintomas. O sucesso depende de vários fatores,  incluindo a condição do esfíncter anal do paciente antes da cirurgia, se o prolapso é interno ou externo e as condições gerais do paciente. Caso a musculatura do esfíncter anal esteja enfraquecida, seja devido ao prolapso ou outra condição, há possibilidade de ganho de tônus muscular com a correção do prolapso. Pode demorar até um ano para que consiga-se avaliar o benefício da cirurgia do prolapso retal.

A constipação crônica e o esforço evacuatório devem ser evitados após a correção cirúrgica.