24.04.2017

FISTULA ANAL

O que é uma Fístula Anal?
A fístula anal ocorre frequentemente após o paciente ter apresentado um abscesso anal. A secreção purulenta contida dentro do abscesso após ser drenada cria um trajeto que em uma das extremidades comunica-se internamente  com  a região do canal anal e na outra extremidade se comunica-se com pele da região do períneo ou nádegas. A fístula anal não é uma complicação do tratamento do abscesso e sim uma evolução natural da doença. Outras causas de fístula anal são a doença de Crohn, neoplasias do reto e ânus e traumas obstétricos.

Corte transversal da região perineal.
Nota-se a presença de uma comunicação anormal da
região interna do canal anal com a pele.

Quais os sintomas da Fístula Anal?
Os pacientes com fístula anal geralmente apresentaram um  abscesso anal previamente  e a principal queixa é a saída de secreção amarelada e mal cheirosa em pequena quantidade por um orifício na pele próximo ao ânus. O paciente muitas vezes convive com isso por muito tempo, apresentando sempre pequenas manchas causadas pela secreção da fístula nas roupas íntimas. Pode haver diminuição e até desaparecimento da secreção por algum tempo, mas  dificilmente ocorre cura espontânea sem o tratamento cirúrgico. 

Como é feito o diagnóstico da Fístula Anal?
O diagnóstico da fístula anal é essencialmente clínico e deve ser baseado na história clínica e no exame físico do paciente. Como o abscesso e a fístula anal fazem parte de uma mesma doença, deve-se fazer um diagnóstico da fase em que a enfermidade se encontra. Exames complementares como ultrassonografia e ressonância magnética da pelve podem fornecer informações sobre o trajeto da fístula. Além disso, é necessário pesquisar outras doenças que podem causar fístulas  como a doença de Crohn.

Tratamento da Fístula Anal, acesse aqui.